Grávida pode viajar de avião?

Confira as regras das principais companhias aéreas brasileiras.

 Orientações gerais

Tema recorrente que gera dúvidas é sobre a possibilidade das gestantes viajarem de avião. Se você acha que a resposta é negativa está enganado uma vez que gravidez não é doença e faz parte da vida normal, não podendo a gestante ser discriminada por sua condição, porém algumas situações devem ser observadas antes da viagem. É importante entrar em contato com a empresa aérea e com o seu médico antes de adquirir a passagem, isso porque algumas empresas têm restrições para o transporte de gestantes.

A viagem deve ser evitada caso a gestante apresente dores ou sangramento antes do embarque. Também, as viagens longas não devem ser realizadas por paciente que já passou por gestação anterior, com incompetência istmocervical, atividade uterina aumentada ou partos anteriores prematuros.

A partir da 36ª semana, a gestante necessita de declaração do seu médico, permitindo o voo, porém em gestações múltiplas, a declaração deve ser feita após a 32ª semana. A partir da 38ª semana, a gestante só pode embarcar acompanhada dos respectivos médicos responsáveis.

Não há restrições no pós-parto para a mãe, mesmo de imediato. No entanto, deve-se adiar a viagem do recém-nascido para depois da primeira semana de vida, em vista das várias transformações pelas quais o bebê passa e sua fragilidade inerente ao período.

É aconselhável que as gestantes sigam algumas recomendações: Antes do voo, evitar dieta produtora de gases nos dias anteriores à viagem e compensar anemias preexistentes; Durante o voo, manter o cinto constantemente afivelado sobre a pelve, evitando choques na barriga, especialmente perigosos no terceiro trimestre de gestação, evitar alimentos que produzam gases nos dias anteriores e durante o voo. Nos voos com duração superior a quatro horas, fazer exercícios leves com as pernas, visando evitar a imobilidade prolongada.

 As companhias aéreas

A Azul, em casos de gravidez simples, exige atestado médico autorizando a viagem entre as 29ª e 35ª semana de gestação. Gestantes entre a 36ª e 37ª semana de gestação devem preencher Declaração de Responsabilidade fornecida pela Azul nos aeroportos e apresentar atestado médico autorizando a viagem aérea. Já para casos de gravidez múltipla ou de risco, entre a 29ª e 31ª semana de gestação devem apresentar apenas o atestado médico autorizando a viagem e entre a 32ª e 37ª semanas de gestação devem preencher Declaração de Responsabilidade fornecida pela Azul nos aeroportos e apresentar atestado médico autorizando a viagem aérea. 

A Gol, De 28 a 35 semanas (para gravidez simples) ou de 26 a 31 semanas (no caso de gêmeos): a gestante deve preencher a Declaração de Responsabilidade fornecida pela companhia e do começo da 36ª semana até o término da 37ª (gravidez simples) ou início da 32ª até o término da 37ª (gêmeos) é preciso apresentar atestado médico com validade de 30 dias. Caso a sua gestação seja considerada de risco, você precisa enviar o formulário MEDIF (Medical Information Form) à Gol até 48 horas antes da viagem.

Já a Latam, a partir de 28 semanas e antes de completar 36 semanas em gestação única e a partir de 28 semanas e antes de completar 32 semanas em gestação múltipla, deve-se apresentar atestado médico para os funcionários no balcão de atendimento. A partir de 36 semanas e antes de completar 39 semanas em gestação única e a partir de 32 semanas e antes de completar 39 semanas em gestação múltipla, é necessário enviar o atestado médico ou o formulário MEDIF para análise da equipe médica aeroespacial. O formulário MEDIF deve ser preenchido, assinado e carimbado pelo seu médico e precisa ter sido feito no máximo 10 dias antes de sua viagem, e enviado no e-mail medif@latam.com, entre 10 dias até 72 horas antes da saída do seu voo.

A Avianca exige o termo de responsabilidade que deve ser apresentado no check-in 3 vias impressas devidamente preenchidas e assinadas, independentemente do período de gestação. O relatório médico é exigido a partir da 28ª semana de gravidez. Já o MEDIF a partir da 36ª semana em gravides simples e a partir da 32ª semana em gravidez múltipla, devendo ser enviado para o e-mail  medif@avianca.com.br, com antecedência máxima de 72 (setenta e duas) horas do horário previsto de partida do voo, digitalizado e assinado pelo passageiro (ou seu representante legal) e pelo médico.

Com atenção e cuidados necessários, sua viagem ocorre sem problemas.

Para maiores informações entre em contato conosco.